fbpx

Petz vai acelerar entrada de novos serviços até 2022 para reforçar ecossistema

Redação Latam Retail Show

Redação Latam Retail Show

Fique por dentro das notícias que saiu na midia

Ter soluções para todas as necessidades dos tutores, antes mesmo de ter um pet, faz parte dos planos da Petz para cumprir o autodesafio de ser reconhecida como o melhor ecossistema do segmento pet até 2025. Para atingir esse objetivo, a companhia deve acelerar a entrada em novos serviços no segundo semestre de 2021 e ao longo de 2022. “Seguramente, o segundo semestre de 2021 e o ano inteiro de 2022 serão marcados por anúncios da gente entrando em serviços que hoje a gente não presta”, afirma Sergio Zimerman, CEO e fundador da Petz, em entrevista exclusiva ao portal Mercado&Consumo.

Zimerman será um dos palestrantes do Latam Retail Show 2021, que vai discutir como a sociedade 5.0 pode gerar novas oportunidades de negócio e apresentar as transformações que já estão acontecendo na estratégia, marketing, cultura e experiência das empresas. O evento, considerado o mais completo de varejo e consumo da América Latina e promovido pela Gouvêa Ecosystem, acontecerá entre os dias 14 e 16 de setembro, 100% online, e vai reunir mais de 220 especialistas do Brasil e do mundo. O portal Mercado&Consumo faz a cobertura completa.

Dog trainning, dog walker, dog sitter, leva e traz para o banho e tosa, hotel, day care, cremação e orientação para comprar filhote ou adotar um pet estão entre os serviços que devem fazer parte do ecossistema. “Queremos ter soluções em tudo o que acontecer na vida do pet, desde a concepção, orientando sobre o tipo de raça adequada para a vida da pessoa e qual a diferença entre um animal mais jovem ou mais velho, até o final de ciclo de vida, com informações sobre que fazer, se quer enterrar, cremar e qual o tipo de lembrança”, diz.

Próximos passos

A compra da plataforma Cansei de Ser Gato, com mais de 1,7 milhão de seguidores, foi o primeiro passo desse processo. “Foi a primeira vez que a gente fez uma aquisição, mas é a primeira de outras que virão. Isso já faz parte do conceito de ecossistema. O Cansei de Ser Gato é uma referência para o mundo felino. As suas redes sociais têm um alcance só um pouco inferior ao da Petz, mas superiores às dos concorrentes”, diz.

Zimerman destaca que a complementação do ecossistema será feita de forma orgânica, por aquisições e por parcerias estratégicas. “Para ser um ecossistema é preciso ter mecanismos que garantam qualidade do serviço e, principalmente, se responsabilizar se houver ocorrência nessa prestação de serviços. O consumidor quando contrata, contrata porque confia na marca. Na hora que ele tem um problema, não pode ser jogado para um terceiro a pretexto de que não foi a empresa que prestou diretamente o serviço”, explica.

Entregas internacionais em até 30 dias

Com o objetivo de complementar o mix de produtos com itens que não são vendidos nas gôndolas do Brasil, a Petz lançou neste ano uma um projeto-piloto de vendas de importados com entrega em até 30 dias.

A plataforma é uma parceria com a startup uruguaia Nocnoc, que faz o trabalho da importação e logística. “Ainda estamos aprendendo como funciona a plataforma e qual é o nível de comprometimento do parceiro em relação aos prazos. Não temos pressa porque queremos fazer com consistência. Para só ir com mais força com isso quando estivermos totalmente confortáveis em todas as etapas do processo”, afirma Zimerman.

5 anos em 3 meses

O recorde de adoção e venda filhotes nos canis durante a pandemia e a maior interação dos tutores com os pets, ao ficarem mais tempo em casa, impulsionaram o mercado pet, que já vinha em crescimento

Assim como em outros segmentos, as vendas pelos canais digitais dispararam. Na Petz, a participação do digital, que era 7% em 2019, foi para 25% na pandemia e chegou a 30% no primeiro trimestre de 2021.

“O investidor perguntava para a gente ‘quando você acha que vai ser sua participação em 5 anos?’ A gente falava em 20%. O que a gente esperava em 5 anos, aconteceu em 3 meses”, diz.

A explosão das vendas pelos canais digitais, porém, não substituiu as vendas das lojas físicas, que também cresceram. No geral, o crescimento da Petz no primeiro trimestre foi de mais de 50% em relação a 2020. Esses resultados são bastante significativos, pois no acumulado de 2020 a empresa quase dobrou o lucro líquido, para R$ 74,197 milhões, em relação ao ano anterior. “A expectativa é que 2021 quase vai dobrar em relação a 2019. Além de não ter queda, subimos muito em 2020”, projeta Zimerman.

Em expansão

Nos últimos 12 meses foram abertas 31 unidades, chegando a 143 unidades espalhadas em 17 estados. O ritmo de expansão continua intenso e a Petz marcou a entrada na região Norte neste ano, com o lançamento de duas unidades: há um mês foi inaugurada uma unidade em Palmas, no Tocantins, e há 15 dias em Manaus, no Amazonas. Em seu planejamento estratégico prevê a chegada a todas as unidades da federação em até cinco anos.

Outra aposta da Petz é o programa de assinatura da rede, que permite programar compras recorrentes, com descontos no uso de serviços e produtos. Em março, a participação de assinantes representava 20% das vendas da companhia. “Quando a pessoa não é assinante, uma hora ela compra com a gente; outra hora, em outro lugar. Mas, quando vira assinante, pelos benefícios que têm, concentra todas as compras com a gente”, afirma Zimerman.

Imagens: Divulgação